quarta-feira, 25 de junho de 2008

Mariano da Rosa ["Poeta da Suspeita"] e Nísia Back* [*No detalhe, obra da artista plástica Selma Bosquê]


"Cantar é submeter o fenômeno sonoro da laringe às regras da música vocal: harmonia, ritmo, melodia.No entanto, o cientificismo se torna impotente para justificar a experiência estética (do grego "aisthesis", que significa "faculdade de sentir"), matéria de domínio da arte. É neste nicho cultural que sobrevive, como um espécimen raro, o "som" de Nísia! Digo, o "som", pois a sua identidade artística não se limita ao canto, mas se auto-afirma através da composição.Como sintetizar o seu trabalho?
Sendo de caráter experimental, embora imune à Cultura de Massa, não se "laboratoriariza", perdendo o poder de intersubjetividade, mas traz o germe pós-moderno do futuro! A intervenção jazzística, o improviso "spiritual", a performance pop, a cor surrealista - são fragmentos de uma imagem que consubstancia várias tendências: de Bach à Mcartiney, de Tetê Spíndola à Milton Nascimento, de Zizi Possi à Leila Pinheiro!!!"



"Cantar é mover o dom / Do fundo de uma paixão / Seduzir
/ As pedras, catedrais, coração"
[Djavan]



Do Escritor Mariano da Rosa
Poeta e Letrista, Ensaísta e Crítico Literário;
Autor de "O Todo Essencial" [Universitária Editora - Lisboa / Portugal];
Membro do Movimento "Poetas Del Mundo" / Chile,
do "World Poets Society" / Grécia;
da UBE - SP [União Brasileira de Escritores],
e do Partido Popular Socialista [PPS];
Empreendedor Social,
Estudioso dos fenômenos psicossociais,
Pesquisador das relações da sociologia econômica, cultural e política,
Ativista político e palestrante,
Sócio da AMAR / SOMBRÁS [Associação de Músicos, Arranjadores e Regentes / Sociedade Musical Brasileira].

Nenhum comentário: